sexta-feira, 28 de março de 2014

A FACILIDADE EM DESCOBRIR O CAMINHO DA CORRUPÇÃO BRASILEIRA


Citando uma frase bem bolada que consta das nossas frases à direita do Blog que diz: O BRASIL, “FRAUDE” EXPLICA! Vejam mais uma que saiu de baixo do tapete e está sendo o assunto do dia:

 

QUINTA-FEIRA, 20 DE MARÇO DE 2014


https://lh4.googleusercontent.com/-ZI-x_HDdmYA/TXqrTr-jDsI/AAAAAAAAAus/s73ZLu36KVU/s400/leilao+2.jpg

Este senhor aí da foto é Albert Frère, um megaempresário belga. Ele era o dono da refinaria Pasadena, por meio da Astra Transcor Energy, que foi comprada por U$ 42 milhões como sucata e vendida por U$ 1,12 bilhão para a Petrobras. Ele comprou esta refinaria em 2005 e vendeu 50% para a Petrobras em 2006, já por mais de U$ 300 milhões. 

Este senhor possui 8% das ações da GDF Suez Global LNG, ocupando a cadeira de vice-presidente mundial nesta mega organização, maior produtora privada de energia do planeta. A GDF Suez possui negócios com a Petrobras no Recôncavo Baiano, mas seu principal negócio no Brasil é a Tractebel Energia, dona de um faturamento de quase R$ 6 bilhões anuais. É dona de Estreito, Jirau, Machadinho, Itá e dezenas de hidrelétricas, termelétricas, eólicas.  

A Tractebel, que é da GDF Suez, que tem como um dos principais acionistas o senhor Albert Frère, que é um dos donos da Astra Transcor Energy, que passou a perna no Brasil em U$ 1,12 bilhão, foi uma grande doadora da campanha de reeleição de Lula, em 2006. A doação de R$ 300 mil chegou a ser contestada na sua legalidade. Já em 2010, para a eleição de Dilma, a Tractebel doou quase R$ 900 mil.
O dinheiro que ajudou a reeleger Lula e eleger Dilma veio, assim, mesmo que indiretamente, da Petrobras. Daquela bolada que ela pagou, inexplicavelmente, pela Refinaria Pasadena. Como é pequeno este mundo da corrupção. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário